A saúde do RN está na maca do corredor

In Artigosby General GirãoDeixar um Comentário

COMPARTILHAR:

Deputado Federal General Girão

Mais uma vez nos deparamos com a triste realidade da situação da saúde no nosso querido Rio Grande do Norte, o que nos faz lembrar das experiências vividas pelas Forças Armadas quando em missões de paz, especialmente nos países africanos e, mais recentemente, no Haiti. A grande diferença é que, naqueles casos, os países em questão viviam numa guerra, e no caso potiguar, vivenciamos a guerra da incompetência e da falta de preparo para a gestão de um Estado.

A crise das macas é uma constante. Pacientes são trazidos do interior em ambulâncias municipais, por falta de condições locais de atendimento, congestionando o Hospital Walfredo Gurgel, que por sua vez não apresenta capacidade de atender de forma digna nem a população da Capital do Estado. E a situação se torna caótica, na medida em que as ambulâncias do SAMU estacionadas na entrada do Hospital se mostram sem condições de emprego porque as suas macas entraram com os pacientes e não retornaram, pois ficaram nos corredores, substituindo os leitos que são insuficientes, sem qualquer previsão de liberação.

Deitados nas macas das ambulâncias, nas cadeiras, e às vezes, até no chão, assistimos à degradação da dignidade humana. Estão ali porque aqueles que constitucionalmente deveriam assegurar a assistência à saúde da população não o fazem e se omitem.

Qual a explicação para esta crise? Por que o congestionamento no Walfredo? Onde está a gestão estadual? Enquanto isso, pacientes aguardam a amputação de partes necrosadas do corpo em face do avanço da diabetes, e ao chegarem ao Ruy Pereira descobrem que vão continuar apodrecendo vivos porque não serão atendidas. É duro viver sob o temor de adoecer e ter que se internar num corredor, rezando para ter uma maca para se deitar.

Mas não foi isso que a Governadora prometeu durante a sua campanha. Não basta somente pedir mais e mais recursos ao Governo Federal. Em agosto do ano passado, o Ministro da Saúde do Presidente Bolsonaro anunciou a liberação de mais R$ 84,6 milhões para reforçar a atenção primária e hospitalar no RN. Com repasses proporcionalmente semelhantes e boa gestão, outras Unidades da Federação estão atendendo a população em condições muito melhores, com destaque para Santa Catarina. E agora, Governadora? Como resolver? Greve? Protesto? Acionar o Ministério Público? Ou reduzir custos e começar a governar?

Leave a Comment