A tomada de Monte Castelo

In Artigosby General GirãoDeixar um Comentário

COMPARTILHAR:

SENHOR PRESIDENTE,
SENHORAS E SENHORES DEPUTADOS,

Na próxima sexta-feira, dia 21 de fevereiro, comemora-se um grande feito nacional, quando os bravos Pracinhas integrantes da Força Expedicionária Brasileira derrotaram as forças nazistas na Itália, durante a 2º Grande Guerra.

A conquista de Monte Castelo constituíra-se num objetivo decisivo, após três infrutíferas tentativas, ao longo de três meses. Os nossos bravos expedicionários, estimulados pelos sentimentos de honra e dignidade, encararam, com firmeza e coragem, a crua realidade da guerra, escrevendo o capítulo mais emocionante da história da Força Expedicionária Brasileira.

O preço da vitória em Monte Castelo foi o sangue de mais de 400 pracinhas brasileiros, que perderam suas vidas ao longo das quatro investidas. Um alto preço que jamais será esquecido e que não foi em vão. As Forças Armadas Brasileiras gravaram seus nomes na história da Grande Guerra e contribuíram para que o mundo pudesse viver um período de paz e liberdade, após a amargura da guerra.

Evocar o feito histórico de Monte Castelo é motivo de muita honra para todos nós brasileiros e um acontecimento que deveria ser enaltecido por professores do todo País, exaltando nossa luta pela democracia e contra a tirania nazifascista que ameaçava a liberdade dos povos. As novas gerações não podem jamais esquecer páginas como essa da história da nossa Pátria.

Depois disso, a Nação Brasileira uniu-se e reagiu, em diversas ocasiões, a agressões totalitárias, especialmente aquelas impetradas pelo Comunismo Internacional. Mas o exemplo de nossos Pracinhas serviu de significativa motivação, e nosso povo continua, firme e forte, repudiando ideologias espúrias como as defendidas e praticadas pelos Partidos de Esquerda, lamentavelmente representados aqui nesta Casa de Leis.

Aos nossos Pracinhas que pagaram com suas vidas o alto preço na defesa da democracia e da liberdade dos povos, nos campos de batalha da Itália, sirvo-me do que nos deixou escrito o grande General Grego Péricles:

“Imolando-se pela Pátria adquiriram uma glória imortal e tiveram soberbo mausoléu, não na sepultura, mas na lembrança sempre viva de seus feitos. Os homens ilustres têm como túmulo a terra inteira.”

A pátria agradecida não os esquecerá. Os seus nomes permanecerão indelevelmente gravados em nossa história, como exemplos de patriotismo, abnegação, idealismo, fé no primado da justiça e da democracia e repúdio às ideologias totalitárias, quaisquer que sejam as suas cores.

Leave a Comment